Blog

Será que escrever em blogs está ficando antiquado? Publicar no Facebook, no twitter, no Instagram é muito mais dinâmico e divertido, prático e rápido. Concordo. Acho todas ferramentas fantásticas de interação e publicação. Muito velozes… Não sou contra a velocidade. Ela é necessária.

Mas há momentos que gosto de esquecer de “compartilhar em massa” e parar para escrever mais, é o momento de fazer “textão”, deixar vir palavras e mais palavras… Daí pensando em termos tecnológicos de publicação, vem o blog. Versátil, dá pra incluir textos, imagens, vídeos, tudo o que as outras mídias permitem. Inclusive o textão.

Mas ao contrário do Facebook e demais, quem não te segue não irá ler, ou procurá-lo pelo Google. Só irá ler o texto do blog quem quiser mesmo. No Facebook até pode ser assim, mas se você segue a pessoa, pelo menos vai bater o olho. Não deixará de ver alguma coisa da publicação.

As publicações do Facebook, twitter e afins passam mais rápido. Logo você esquece delas, claro que dá pra compartilhar sempre as “memórias”, mas são tantas publicações que muitas delas passam…

No blog não é assim. Você não publica tanto, porque tem que trabalhar mais ideias. E o que escreve ganha aspecto de “eternidade”. Claro que não é bem assim hoje em dia. Não sei se o WordPress irá apagar meu blog se eu ficar uns 10 anos sem publicar mais nada por exemplo, rs. Talvez o wordpress vá a falência, quem sabe? Mas o Orkut acabou e quem garante que o Facebook será eterno?

Hoje o que mais cresce mesmo é o Youtube. Virou moda ser youtuber, uma espécie de blog, mas em vídeo. Eu gosto muito da ideia do Youtube, assino vários canais e aprendo muita coisa boa, claro que há besteirinhas de vez em quando que eu dou uma olhada, rs. Faz parte. Bom humor, rir também tem que fazer parte da nossa vida.

De qualquer forma, aparecer em vídeo no meu caso não é (ainda) meu interesse. Talvez podcast seja mais apropriado para mim. Prefiro por enquanto escrever textão no blog e deixar aqui enquanto existir Internet.

Abaixo publico um vídeo do Paulo do canal Carcará, e não tem nada, nada a ver com o que eu escrevi neste post. Mas é uma mensagem interessante que ele deixa ao se despedir de um carro que nutre muito carinho. Muita das coisas que publico no blog é sobre minha visão de espiritualidade e para os mais desavisados, pode parecer que eu viva em outro mundo. Não é bem assim, considero também as coisas “desse mundo”. Acho que o sentimento que o Paulo expressa neste vídeo é um pouco da essência que tenho sobre as coisas materiais.

Perceba que neste vídeo ele pratica o “desapego” e a “gratidão” ao falar de algo material: um carro. Interessante não é? Eu não preciso buscar somente vídeos, textos, músicas, livros, bíblia, e pessoas que são gurus, personalidades religiosas e mestres zen para aprender. Aprendo também com pessoas “comuns”. Pessoas iguais a você e eu, são especiais. Temos algo para ensinar e aprender sempre.

Não precisa ser radical em nada.

Um abraço.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s