Compartilhar o que aprendemos

Crie e divulgue também o seu conteúdo. Nossos mestres nos ensinaram a fazer por nós mesmos o que eles fizeram.

“Digo-lhes a verdade: Aquele que crê em mim fará também as obras que tenho realizado. Fará coisas ainda maiores do que estas, porque eu estou indo para o Pai.”
João 14:12

Claro que como Jesus estamos muito longe de conseguirmos fazer semelhante obra, mas veja o quanto aprendemos com a vida e conseguimos fazer.

Este blog pode ser um exemplo fraco, mas veja, estou colocando a minha capacidade de transpor ideias por escrito. Se será útil ou não, dependerá da pessoa que a lê. Primeiro, está sendo útil a mim, o que por si já é suficiente.

Minha escrita não é um primor, e lógico que jamais substituirá escritos sagrados ou mensagens deixadas por sábios. Eu não sou professor, nem um profissional que trabalha pra dar conselhos e treinamentos. Sou um sujeito comum como a maioria, de vida simples. Mas sinto a necessidade de repassar esse aprendizado e a minha visão dos ensinamentos, inclusive de grandes contemporâneos de diversas áreas do conhecimento humano. Eles escrevem maravilhosos livros e dão palestras. Eu gosto muito desses conteúdos.

Voltando para a questão dos evangelhos… Padres, pastores, sacerdotes, teólogos, etc. possuem mais conhecimentos que eu dos ensinamentos de Jesus, é fato, mas Deus me deu a mesma capacidade de discernimento que estes formidáveis estudiosos. Pra você também.

É gostoso quando criança, ouvir os adultos lerem livros de histórias para nós, hoje é mais interessante ler por nós mesmos, porque aprendemos a ler. A próxima fase é escrever o que aprendemos, mas continua a ser gostoso ler o que outros escrevem. Escrever ajuda muito no aprendizado, nos faz centrar em objetivos que queremos alcançar, mesmo alguns sonhos que parecem impossíveis.

Para muitas coisas necessito de esforço próprio, como interpretar o que está escrito. Já começou lá nos meus 6 ou 7 anos de idade quando comecei a ler e a escrever. Quando ganhei o livrinho de capa azul do novo testamento, salmos e provérbios dos gideões, tinha uns 8 anos. Me decepcionei muito porque não entendia muito o que estava escrito. Meu vocabulário realmente era pobre. Tive que ler mais para começar a ter minimamente um vocabulário mental básico. Isto é apenas um exemplo.

É muito bom citar os ideais dos sábios, mas lembremos sempre que em nosso interior também habita um sábio. Fazemos parte do Universo, de Deus. Podemos sim escrever assim, de forma simples, deixar registrado tudo aquilo que acreditamos. E no futuro, podemos mudar de ideia. As descobertas  nunca cessam!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s